Dando continuidade ao assunto em questão, será mostrado neste artigo como criar mapas anamórficos com software livre usando o plugin Cartogram no QGIS. Caso não tenha visto o primeiro artigo, e deseja acompanhar a série, clique neste link para acessar.

A proposta de abordar esse assunto aqui no Gismo Brasil nasceu da inspirção na tese de doutorado da Profa. Fernanda Padovesi Fonseca intitulada A inflexibilidade do espaço cartográfico, uma questão para a geografia: análise das discussões sobre o papel da cartografia.

Neste trabalho, a autora diz que os mapas anamorfizados são uma nova maneira de  representar as importâncias relativas de cada área, baseadas nas dimensões populacionais e medidas temporais.

Dito isto, apresento nesta segunda parte da série o plugin Cartogram para QGIS, dedicado a esta necessidade.

a40e6010e5ad16f2c769f608c1210d0b
Cartogram Plugin

O uso do plugin é bastante simples e lembra um pouco o procedimento do Scape Toad, bastando para isso, escolher a camada e o campo de atributo necessário para a anamorfização.

Antes de realizar o procedimento, baixe o plugin no gerenciador de complementos do QGIS.

QGISCartogram1

 

No campo de busca, digite Cartogram e mande instalar o complemento.

QGISCartogram2

Para realizar o anamorfismo, carregue o shapefile no QGIS e em seguida execute o plugin Cartogram através do menu Vetor > Cartogram > Create cartogram…

QGISCartogram3

Ao abrir a janela de diálogo, selecione o shapefile de interesse e o campo desejado. Deixe o número de interações selecionado em 5 e clique em OK. Aguarde o processo finalizar.

OBSERVAÇÃO: Quanto menor o valor de iterações menos deformado fica o mapa e, quanto maior for esse valor, mais deformado será o resultado.

QGISCartogram4

E eis o resultado final.

QGISCartogram5

Perceba que se assemelha ao produto do Scape Toad.

Scape12

Com isso, concluo o artigo dizendo que o processo no QGIS é mais rápido e prático em relação ao Scape Toad. No entanto, acredito que o algoritmo empregado nos dois aplicativos seja o mesmo, ou no máximo, semelhantes pois, entregam resultados muito parecidos.

Então é isso. Não perca a terceira parte da série, na qual mostrarei mais um procedimento interessante.